Edge of Empire: New Dawn of the Republic

Papéis a desempenhar

O Destino através da Força

Preparos para um novo amanhecer

Estável, Dantooine passou a ser unificada pelo seu próprio povo, dada a presença dos humanos terráqueos, na verdade chamados “americanos”, liderados pelo “americano”, o agora senador dos Estados Unidos de Dantooine. Acompanhado de seu sobrinho texano, o jovem John Blake MacKein, que tem aprendido a defender o bom povo de Dantooine enquanto treina a ser um ótimo atirador.
Com o novo senador eleito, além das mudanças recentes, uma nova reunião do Senado da República foi convocada, para que todas as amenidades fossem classificadas.
No Enclave Jedi, Drakul, Embaixador da República, dedicava parte do seu tempo em curar os feridos do atentado contra a Ordem, ao mesmo tempo que dividia suas responsabilidades como Mestre de Noob. A pedido de Shom-Ron, entre sua possível partida para Ahch-To, Jao, padawan de Shom-Ron, ficou aos seus cuidados e, juntos, dividiram treinamentos com o sabre de luz.
Com aptidões muito semelhantes – e um momento de treinamento que lembrava muito o de Drakul e Shom-Ron meses atrás aos olhos do zabrak, os dois pareciam melhorar em seus progressos físicos, mas acima, nos mentais, em paz e sem o domínio de suas emoções.
Sarenda se apresenta aos padawans enquanto acompanha o treinamento dos dois, puxando admiração, embora menor que aquelas que Drakul e Shom-Ron pareciam puxar de seus respectivos alunos. Ela informa a Drakul que seguirá com sua companhia para a reunião, a pedido do Conselho, substituindo Shom-Ron, devido a riscos nas negociações possíveis.
Drakul pega um tempo para si, enquanto decide observar novamente o quadro dos internados, apenas para sentir consciência surgir na menina internada nos tubos, após suas constantes tentativas de tratar dela e do Chiss. Entretanto, Vex nada percebe. Supondo que a recuperação da menina tenha ligações com suas habilidades de cura ampliadas no Enclave pelo cristal kaibur trazido da estátua do Pomojema, Drakul tenta liberá-la dos equipamentos e arrisca uma cura, com resultados divergentes. Embora desperte, a jovem vomita algo que ainda precisa ser analisado, enquanto é colocada novamente em aparelhos, mas desta vez, sem a necessidade do bacta e sim para medição posterior, uma vez que recuperada. Ainda assim, ela parece não ter nenhuma recordação.
Jao nega receber de Sarenda um sabre, por alegar esperar algo que seja realmente de seu mestre, apenas para uma mensagem ser acionada e ele saber que o sabre é realmente seu. Mesmo assim, o jovem padawan decide guardar o sabre, até que veja pessoalmente seu mestre ou se sinta pronto para usar algo pronto como o sabre que recebeu.
Ainda acompanhando Drakul e meditando fora dos momentos presentes com o mesmo, Noob continuava a se dedicar constantemente a meditar, a exemplo dos ensinamentos Jedi recebidos, contribuindo com sua disciplina e compreensão da Força.
Unidos a Drakul e Sarenda, Jao e Noob viajaram na nave embaixadora, ao lado da nave particular de Dantooine do Senador Americano, Mance Mac Windu, sobrevivente do evento conhecido como “Caravana da Coragem” e idealizador da unificação dos fazendeiros de Dantooine e seus estados-fazenda, rumo ao encontro do Senado da República.

Emaranhado político

No senado, Drakul descobre o grande trabalho que é ser Embaixador, enquanto é apresentado aos senadores, sendo que, alguns deles, também em sua primeira reunião oficial após empossados. Em uma revisão, são eles: a Senadora e Rainha de Onderon, Katniss Everdeen; o Senador e veterano de guerra Mandaloriano Janx Taivuu (também conhecido por Janx Skullcrusher); o Senador de Bespin e Ven, Lando Calrisian; o Senador de Duros, Zildane Keg; a Senadora e Princesa de Barab I, Rose Dana; o Senador e autoproclamado “Rei” de Gand, Varik Fallwen; o Senador de Mon Calamari e herói da Resistência, Solomon Calamari; o “Americano” e sobrevivente da “Caravana da Coragem” e da Viagem ao Desconhecido, Senador de Dantooine, Mance Mac Windu; e a Senadora e Herdeira de Ryloth, a twi’lek veterana Hera Syndulla.
Ao lado de Drakul, Sarenda, Noob e Jao acompanham a reunião, junto dos respectivos acompanhantes dos senadores, entre eles, John Blake MacKein. O primeiro ato de votação, sobre a sede da República, por quatro anos, conforme o acordo de Mon Motma elege Onderon, por cinco votos (Onderon, Mandalor, Barab I, Mon Calamari e o voto do Embaixador Drakul, requisitado a opinar), contra dois votos de Bespin (Bespin, Gand), dois votos de Dantooine (Dantooine, Duros) e um voto por Ryloth (Ryloth).
Como segundo ponto votado, os senadores questionam a lealdade do General Starkiller, por rumar as tropas para uma direção oposta da votada, que é Barab I. Devido às estripulias diplomáticas, o cargo continua nas mãos do mesmo, embora Lando e Varik procurem meios para se comunicar com as tropas e seu general, na esperança de reportes exatos e imediatos, para explicações e uma oportunidade de fazer o certo, encerrar a guerra civil de Barab I.
O terceiro ponto levantado foi quanto a minar as forças de influência da Primeira Ordem na Orla Exterior, questionando alvos como Hoth e Jakku, até chegar no ponto escolhido para uma futura intervenção assim que os problemas de Barab I forem resolvidos: Lothal, centro de comunicações da Primeira Ordem nas Fronteiras.
Um quarto ponto levantado foi o da aliança de mundos aparentemente aversos à República por conta de consequências recentes, como Kashyyyk e Burnin Kronn, sendo o primeiro como desonra a Sarenda e o segundo como perda devido à presença Jedi. Drakul levanta a possibilidade de visitação aos dois mundos, em esperança de, futuramente, reacender acordos junto aos mesmos, seja por ele ou por membros não-Jedi escolhidos pelo senado, após avaliar cada caso, futuramente.
A situação militar da Nova República foi questionada, após levante de possíveis aliados, como Teth, negarem por medo de nenhuma proteção. Os senadores levantaram a oportunidade de, com um embaixador Zabrak, a tentativa de anexar Iridônia às fileiras, enquanto outros levantaram a importância de contatar e talvez aliar Artoria e seu exército, embora em busca de paz, à República. Drakul assentiu certificar-se de visitar ambos.
Finalmente, os senadores apresentaram a negligência da Ordem Jedi quanto à propaganda de que são terroristas e de como isso tem prejudicado a imagem da Ordem e da própria República em formação, além do fato dos Jedi não auxiliarem em casos pequenos, como resolução contra criminalidade nos setores dos planetas da República, questão que Drakul diz que irá apresentar ao Conselho Jedi e que trará respostas significativas em favor da República.
Em meio às negociações, os jovens padawans Noob e Jao discutiam entre si poucas vezes, sempre acerca de seus futuros deveres, tanto diplomatica quanto pacificadoramente.
John Blake MacKein manteve-se com Mance Mac Windu, embora atento a cada senador e suas motivações, ainda que pouco tenha realmente percebido.
Sarenda permaneceu silenciosa durante toda a reunião.

Misteriosa emboscada

Encerrada a reunião, comemorações foram realizadas em Onderon, pela vitória de comportar o Senado. Durante elas, acordos internos dos planetas pareceram se formar, enquanto os planos pareciam florescer em favor de uma possível nova era.
Ao fim das comemorações, além de alguns questionamentos por parte dos senadores, Drakul, Noob, Jao e Sarenda decidiram por partir para o primeiro planeta possível para negociações. Curioso sobre como funcionava o trabalho do Embaixador e no interesse de formar laços comerciais para com Dantooine, no interesse da iniciativa “americana”, John Blake MacKein pediu permissão para se unir a eles, sabendo que voltariam a Dantooine depois.
Uma nova viagem é realizada rumo Iridônia e, durante o caminho, uma preocupação de Noob quanto à viagem o leva a ter um pressentimento pela Força, que o avisa de uma armadilha de naves, possível, na chegada às coordenadas. Assim, Noob decide não parar a nave e tentar ajustar as coordenadas de hiperespaço, com precisão, evitando três naves negras menores e muito mais ágeis. Com habilidade, ele contorna as naves, dando oportunidade para que Jão e John Blake MacKein possam bombardea-las e salvar a nave, que segue na direção de Iridônia, sem saber origem ou fonte do ataque.

Zelo pelos seus

Na órbita de Iridônia, um Zabrak inicia sua chamada para a nave, requisitando informações, para se surpreender com a presença de Drakul, outro zabrak, se identificando como Jedi e Embaixador da Nova República. A curiosidade faz com que ele seja permitido atracar na cidade de Wolan, onde todos são recebidos pelos zabrak. Perguntas por parte dos nativos sobre o Jedi começam, se ele pertence a uma de suas ex-colônias, por que representa a República, seus interesses, como assim Ordem Jedi e quem eram seus companheiros e por quê.
De forma diplomática, os Jedi conseguem uma reunião com o Conselho Regente do planeta.
Enquanto esperam sobre o conselho, Sarenda e Drakul sentem um mal intenso em um ponto do planeta e Sarenda decide levar John Blake com ela para investigar, enquanto Drakul se prepara para a tal reunião. Jao começa a explorar, com permissão, o prédio e a abastecer as energias na ótima comida de paladar agradável da culinária zabrak, enquanto Noob medita sobre sua visão e vê um velho zabrak branco, ao lado de um zabrak vermelho com pinturas negras, em um diálogo estranho sobre precisarem somente de um deles, sendo os demais “dispensáveis”. Drakul tenta ajudar e ensinar o aluno sobre o poder da Força de previsão, explicando mais sobre sua ligação com a Força Cósmica.
Enquanto isso, Sarenda, guiada por sua sensação ruim, encontra um selado templo Sith abandonado, protegido por guardas do planeta, entre estátuas que os nativos chamam de “lembrança de vergonha”, entre as quais estátuas recentes, de um zabrak com um sabre de luz duplo, de inscrição “Maul”. Enquanto a Jedi perde-se em suas possíveis conclusões, John Blake percebe que, furtivamente, um grupo com máscaras faciais purificadoras de ar começava a cercá-los. Ciente da ameaça, ele puxa a jovem e inicia uma tentativa de fuga, antes que notem que foram percebidos. Juntos, eles armam uma emboscada para os vilões antes que ataquem.
Enquanto isso, no prédio do Alto Conselho de Iridônia, notícias mostram sobre a holonet e bloqueios de comunicação, enquanto preparos são servidos, com trajes e instruções para a reunião. Quando o momento chega, apenas Drakul pode entrar a câmara sagrada, por ser um zabrak e um embaixador, deixando Jao e Noob do lado de fora, no corredor, com a sala trancada atrás deles.
Uma discussão se inicia, sobre o por quê de se unirem à República, uma vez que esta foi destruída pela Base Starkiller e a atual é apenas uma paródia disforme de poucos planetas, sem poderio militar ou capacidade de sustentação, sem recursos adequados ou aptidão. Drakul se vira bem contra as etiquetas, conseguindo ser ouvido ao apresentar argumentos sólidos que atiçam a curiosidade mais que a lógica dos anciões, que também questionam se sua presença, enquanto Jedi, teria a ver com cobrá-los pelas atuações do Zabrak Maul entre tropas Mandalorianas. Os zabrak deixam claro que não há demonstração da Nova República que justificasse motivos de unir tropas, mesmo com uma guerra iminente, uma vez que eles estariam abrindo mãos de soldados de seu próprio planeta, para pintar um alvo em suas testas, sem nenhuma garantia de apoio significativa. Eles também questionam a existência de uma Nova Ordem Jedi, uma vez que outras outrora foram profanadas por ações questionáveis.
A discussão segue, enquanto Sarenda descobre que os comunicadores se limitam apenas às entradas da câmara do Alto Conselho, mas não dentro da mesma, na tentativa de avisar que mais um cerco se fazia ao redor do prédio, por mais homens de máscaras, com veículos.
Sua mensagem, entretanto, chega tarde. Já notados no andar superior, em tentativa de serem furtivos, os agressores sabiam que Noob e Jao não seriam simplesmente sobrepujados. De sabres de treino em punho, os dois padawans se preparavam para garantir que, sejam quem fossem, não iriam causar mal a ninguém naquele prédio.
Uma bomba de fumaça química é liberada contra os padawans, mas não antes da mesma ser rebatida por Jao. Contudo, ela era apenas um aspersor incendiário para uma sequência de tiros que causam explosões contínuas dentro do corredor, deixando Noob inconsciente. Jao tenta imitar os movimentos de seu mestre, na esperança de proteger o corpo do companheiro desmaiado e, ao perceber que não é tão eficiente quanto o mesmo, decide confiar na Força e arromba a porta da sala do Alto Conselho, na esperança de que o ataque seja percebido.
Assim que a porta é estourada, os anciões zabrak vêm a queda do padawan câmara proibida adentro, enquanto o fogo o segue, nas constantes explosões. Drakul puxa Noob para dentro da câmara enquanto tenta acalmar os anciões, mas sem muito tempo para que apenas as palavras resolvessem, pois seis atacantes começam a invadir a sala, mascarados, com armas em punho, atirando e causando mais explosões que são desviadas pelo Embaixador.
Jao sente um chamado da Força junto dele mesmo, o lembrando do presente de Shom-Ron, Jao apanha a hilt recebida, para constatar que esta tem um cristal em seu interior! O seu cristal. De posse da arma, ele primeiro atira com a mesma, instintivamente, para se defender e aos zabraks dentro da câmara, enquanto Drakul os golpeia cinéticamente. Ainda assim, as explosões continuam como resultado dos disparos, que prosseguem sendo disparados.
Do lado de fora, Sarenda investe contra o cerco ao prédio, com cobertura pelos tiros de John Blake. A habilidade dos dois juntos começa a dominar a entrada do prédio e força vários inimigos a recuarem. Mesmo assim, cerca de sete inimigos são derrubados e mantidos sob a custódia de Iridônia.
Na câmara do senado, Jao parte para o combate corpo-a-corpo, enquanto Noob recobra aos poucos a consciência e Drakul continua a desarmar telecineticamente os inimigos, até que o último deles, ao perceber que seriam rendidos, aciona uma granada de mão que, em contato com o gás químico, inicia uma explosão antes mesmo de ser arremessada. Ciente de que todos morreriam, Drakul usa-se da Força para afastar Jao e o ancião mais próximo, usando-se dos objetos da câmara como alavancas, para absorver sozinho o impacto da explosão, com seu próprio corpo.
Diante dos Anciões Regentes, ele quase se sacrifica por todos, sobrevivendo ao impacto por pouco. Antes que o terrorista termine de morrer entre queimaduras, Drakul intercede através da Força, mantendo-o vivo o suficiente para ser rendido pelo seu sabre, para que seja feita justiça.
Noob acalma os anciões, admirados com o sacrifício físico e com a habilidade dos Jedi em preservar suas vidas, no edifício que consideravam o mais seguro do planeta. Com os prisioneiros rendidos, eles pedem mais dias da presença do Embaixador e de seus companheiros, enquanto inicia-se uma investigação sobre os terroristas e a confirmação de que nem os Jedi, nem a Nova República estavam envolvidos, ou trouxeram o atentado.
Com a inocência comprovada e o ato de sacrifício pelas vidas dos regentes, eles concordam em tentar evitar que conflitos piores cheguem até seu mundo e que a guerra se estenda, oferecendo o apoio à Nova República, desde que tenham o apoio dos Jedi e a garantia da presença de Drakul retornando a Iridônia, como zabrak que é, para que possam ter a representação de Maul aliviada na forma de um defensor confirmado.
A visão de Noob, porém, fica incerta, enquanto Drakul e apenas Drakul é tratado por representantes dos Laboratórios Farmacêuticos KAHMF. Curiosamente, apenas Drakul recebe tais tratamentos, o que não surpreende aos demais, já que este é o único zabrak entre eles e estava com os anciões. Mas seria apenas isso?

Ponderações finais

Com a aparente vitória em mãos, sem conseguir lidar com a presença do Lado Negro sentida, que acreditam ser resultante do templo Sith, os Jedi e John Blake MacKein retornam a Dantooine, enquanto Drakul procura a Ordem Jedi para relatar sobre os últimos acontecimentos. Sua curiosidade, uma vez no Enclave, entretanto, é encontrar-se com a desmemoriada menina, que, embora debilitada, se recupera significativamente bem, ainda que não exista uma análise final do que ela expeliu, seja por Vex, Dantari ou Drakul.
Com pesar em não conseguir confiar em suas habilidades de combate, Noob decide continuar os treinamentos com afinco, na esperança de ser mais capaz de se defender, enquanto Jao continua em pesquisar os movimentos do estilo de seu mestre, Shom-Ron, com intenção de ser orgulho a ele e seguir seus passos, como um protetor de vidas.
Com sucesso em negociar com alguns Zabrak e fazer contatos, John Blake MacKein retorna ao Senador Americano de Dantooine, Mance Mac Windu, decidido a se tornar um grande xerife entre as Fronteiras, auxiliando os Jedi e as vidas presentes tanto em Dantooine, quanto no restante da Orla Exterior, no papel que acredita ter nascido para ser seu.
Incerta de alguns fatos, Sarenda retira-se para meditar, aguardando instruções do Conselho, enquanto reflete sobre o segredo ensinado a ela por Shom-Ron, em particular. Nas horas vagas, observa os treinamentos do padawan do jovem Sunrider, na esperança de ver sua holoimagem pelo comunicador do garoto e saber se ele está bem.

Comments

julio_philosofo victor_ops

I'm sorry, but we no longer support this web browser. Please upgrade your browser or install Chrome or Firefox to enjoy the full functionality of this site.